Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

O Futuro do Retalho na Região EMEA – A Mudança está a chegar

Jones Lang LaSalle prepara lançamento do Retail 2020


No dia 28 de Maio, a Jones Lang LaSalle irá lançar o Retail 2020, um estudo completo acerca das mudanças no panorama global de retalho nos próximos dez anos, apostando num formato inovador através de um site interactivo e feito à medida. O research irá cobrir todos os factores que se espera tenham impacto no imobiliário de retalho na região EMEA até 2020, incluindo as alterações económicas, tecnológicas, demográficas e culturais, bem como algumas questões: O que reserva o futuro? Como é que os principais players poderão manter-se líderes?
Robert Bonwell, CEO EMEA Retail da Jones Lang LaSalle, explicou: “Nos próximos dez anos, o panorama global de retalho parece estar posicionado para sofrer um período de mudanças acentuadas. Quer seja proprietário ou ocupante, senhorio ou retalhista, as condições irão agravar-se na próxima década face aos anos anteriores – mas continuarão a existir grandes oportunidades para aqueles que consigam, de forma rápida, aliar uma excelente capacidade de actuar e um discernimento irrepreensível”.

O Retail 2020 explora a configuração futura do retalho, abrangendo aspectos como os segmentos, as localizações, os formatos, a oferta e as geografias, bem como a rentabilidade (crescimento, custos e modelos de negócio), e irá ser lançado numa série de capítulos a partir de 28 de Maio. O objectivo do Retail 2020 é disponibilizar uma base pertinente de pressupostos acerca do futuro do retalho europeu.

A Jones Lang LaSalle e o portal Web Retail 2020 pretendem incentivar a indústria de retalho como um todo a debater o futuro do sector e as suas implicações no mercado imobiliário, oferecendo ainda blogs, vídeos, notícias, sondagens interactivas e perfis de clientes.

O Retail 2020 surge na sequência do “Retail Futures”, relatório 2010, publicado há dez anos pela Jones Lang LaSalle, e que, de forma bem sucedida, previu muitas das forças que viriam a modelar o panorama de retalho e de consumo entre 2000 e 2010.

Manuel Puig, director geral da Jones Lang LaSalle Portugal, acrescenta: “À medida que emergimos da recessão, o retalho continuará a ser uma parte significativa da economia, impulsionando o crescimento, o emprego e um nova envolvente dinâmica para os consumidores. Com este projecto, iremos relacionar-nos com players-chave do retalho, discutindo as nossas previsões para o futuro do mercado, incluindo questões como o equilíbrio do poder para os consumidores, a expansão das cadeias, bem como o retalho online”.