Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

Office Flashpoint Junho 2011

Análise da performance do mercado de escritórios de Lisboa


O primeiro semestre de 2011 encerrou com uma absorção total de 30.149 m², caindo cerca de 46% face a igual período do ano anterior e registando a mais baixa performance semestral desde que o LPI – que monitoriza os níveis de atividade do mercado de escritórios – foi criado, em 1998.
Durante o mês de junho, o mercado absorveu um total de 5.646 m², o que mantendo um nível modesto de atividade, representou, não obstante, um crescimento de 43% face ao mês anterior. Já em termos homólogos, a queda foi ainda mais acentuada do que na análise semestral, com o mês de junho de 2011 a ficar 56% dos níveis de absorção registado em igual mês do ano anterior.

Em junho, a zona 6, Corredor Oeste, foi a mais dinâmica, com a absorção a totalizar cerca de 50% (2.820 m²) do total transacionado durante o mês. Foi nesta zona que se registou a maior operação do mercado em junho (1.466 m²), respeitante à aquisição da totalidade das antigas instalações da Milupa. Seguiu-se a zona 2, com 1.456 m², a zona 5, Parque das Nações, com 620 m² e a zona 1, Prime CBD, com 568 m².

No que respeita a procura, o sector denominado de “Outros Serviços” foi o mais ativo, com o arrendamento de 1.740 m², seguido das empresas de Serviços Financeiros, cuja tomada de espaços totalizou os 1.402 m², e das Farmacêuticas & Saúde, que arrendaram um total de 766 m².