Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

Imobiliário terciário revela resistência no 2º trimestre apesar do clima económico adverso

De acordo com o mais recente Global Market Perspective da Jones Lang LaSalle, os mercados imobiliários retomarão o passo de crescimento até final do ano


O mais recente Global Market Perspective da Jones Lang LaSalle, estudo que avalia o impacto dos indicadores económicos nos principais mercados imobiliários mundiais com uma periodicidade trimestral, revela que, não obstante alguma incerteza a nível económico, estes mercados prosseguiram o seu percurso de retoma durante o 2º trimestre. Os indicadores de mercado continuaram a melhorar, registando-se uma absorção líquida global positiva, estabilidade dos volumes de arrendamento e a redução gradual do excesso de oferta, além do aumento das rendas prime à medida que a oferta de ativos prime se mostrou cada vez mais escassa em alguns dos principais mercados. “Não há dúvida de que os investidores e ocupantes corporativos estão mais cautelosos do que há três meses atrás, refletindo uma procura travada pelas crescentes preocupações referentes às dívidas soberanas e ao ritmo futuro do crescimento económico global” disse Jeremy Kelly, da equipa de Global Research da Jones Lang LaSalle. “Ainda assim, acreditamos que, excluindo contrariedades económicas significativas, o sentimento de acalmia que domina o mercado seja temporário e que os mercados globais retomem um ritmo mais ativo e marcado por um sentimento de maior confiança nos últimos meses de 2011”.

Perspetivas para Investimento em Imobiliário Terciário

O crescimento será a tendência aguardada também nos mercados de investimento no remanescente de 2011. A Jones Lang LaSalle estima que os volumes anuais de investimento imobiliário a nível global superem as suas expectativas iniciais de $440 biliões. “No 2º trimestre, o volume de investimento direto em imobiliário cresceu cerca de 50% dos $68,8 biliões em 2010 para os $103,5 biliões em 2011”, explica Arthur de Haast, Head do International Capital Group da Jones Lang LaSalle. “Esta atividade sustentou a valorização continuada dos ativos prime, com uma variação anual de 19% em 23 dos mais importantes mercados de escritórios mundiais”.

Enquanto o dinamismo se mantém forte, os indicadores de crescimento estão a mudar. Alguns mercados, como os Estados Unidos, mostraram-se surpreendentemente fortes, enquanto outros na Europa abrandaram, refletindo uma falta de produto e a crescente preocupação dos investidores acerca do perigo de contágio das dívidas soberanas da Zona Euro.
A Rússia apresenta-se como o mercado com maior nível de crescimento no último trimestre. Moscovo lidera em termos de valorização dos imóveis e os volumes de investimento estão também em níveis recorde.

Atividade de arrendamento e procura corporativa
Os mercados de arrendamento de imobiliário terciário revelam um quadro multifacetado. Na região da Ásia-Pacífico, a absorção líquida continua próxima de níveis recorde, mas nos Estados Unidos e na Europa, os volumes de arrendamento desiludiram, refletindo o impacto da incerteza económica na procura. A taxa global de disponibilidade fixa-se nos 14 por cento e está a cair de forma consistente. A Jones Lang LaSalle estima que esta taxa desça para os 13,3% até final do ano, com a atividade de promoção na América do Norte e na Europa no mínimo do ciclo.

A procura corporativa está particularmente dinâmica na China e na Índia, enquanto o Brasil continua a exibir indicadores do mercado de escritórios particularmente fortes. Alguns mercados do Sudeste Asiático, como é o caso de Jacarta, estão agora a reemergir no radar internacional e a ser alvo de uma forte procura corporativa.

A Jones Lang LaSalle mantém as perspetivas de crescimento das rendas em alta para os principais mercados de escritórios, com previsões de subidas para o patamar dos dois dígitos em muitos mercados onde a balança está a mudar a favor dos proprietários. O crescimento de rendas anual mais expressivo deverá ocorrer em Pequim (35 a 45%), Jacarta e Moscovo (30 a 40%) e Hong Kong (20 a 30%).

- ends –

Nota
O Global Market Perspective da Jones Lang LaSalle é uma publicação regular na qual a consultora analisa o impacto dos indicadores económicos nos mercados imobiliários globais. É uma conjugação única de atualizações realizadas por profissionais que estão no terreno e das perspetivas da equipa de research. O relatório completo do Global Market Perspective está disponível em: http://www.joneslanglasalle.com/GMP/engb/Pages/GlobalMarketPerspective.aspx
Os documentos e materiais de research da Jones Lang LaSalle referentes aos mercados de investimento imobiliários globais poderão também ser acedidos através de um website interativo, onde poderá encontrar os dados e perspectivas mais recentes relativamente a estes mercados:   http://www.joneslanglasallesites.com/gcf.