Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

Office Flashpoint: Dezembro de 2011

Dados do mercado de escritórios de Lisboa


Em dezembro, o mercado de escritórios registou uma performance especialmente forte, apresentando-se como o mês de maior atividade de todo o ano, com um total de 22.471 m² de escritórios arrendados. Este volume apresenta um crescimento de cerca de 320% face ao mês anterior e de 8% em termos homólogos.

Os níveis de arrendamento de escritórios concluídos em Dezembro em Lisboa permitiram elevar o total do ano para 87.649 m², um volume, que ficando abaixo dos anos anteriores, acabou ainda assim por superar algumas perspectivas mais pessimistas traçadas no final de novembro, tendo em conta que a atividade do último mês do ano, por si, representou mais de 25% do total anual arrendado. Face a 2010, o arrendamento de escritórios em Lisboa caiu cerca de 17%, contrastando com os 105.057 m² registados nesse ano.

A Jones Lang LaSalle desempenhou um papel importante para a performance anual do total do mercado de escritórios de Lisboa em 2011, garantindo cerca de 23% da atividade registada ao longo de todo o ano. A consultora colocou, em 2011, 20.234 m² do total de 87.650 m² absorvidos pelo mercado, sendo que, nos dois últimos meses do ano, foi responsável por cerca de 41% da atividade gerada no total do mercado. Entre as operações concluídas na reta final do ano, destaque para o arrendamento da nova sede de uma multinacional americana no Parque das Nações, com cerca de 6.120 m², e do BNP Paribas Securities Services, no Ed. Gago Coutinho 26, com uma área de 4.126 m².

Em Dezembro, a maior operação observada no mercado disse respeito à ocupação, pela Cofina Media, da sua nova sede, localizada na zona 3 e contemplando cerca de 5.000 m² de escritórios. Neste mês,  a zona 2, com 8.987 m² arrendados, foi a mais dinâmica, seguindo-se a zona 3, com 5.480 m² tomados, e a zona 7, com 4.178 m² de absorção. Destaque ainda para a zona 6, com 2.014 m², de absorção.

Em termos da procura, as empresas nas áreas de Serviços Financeiros, Outros Serviços, TMT’S & Utilities, e Consultores e Advogados, revelaram-se bastante ativas, com pesos que variaram entre 20% e 27% do total da atividade registada no mercado.