Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

2012 arranca com grande operação no mercado imobiliário

SERVDEBT é o novo inquilino da Torre Ocidente


• Todos os serviços da SERVDEBT vão ficar centralizados na Torre Ocidente
• 1.010 metros quadrados, nas fracções B e C no 11º piso, vão ser ocupados por 100 colaboradores
• Num mercado actualmente dominado por operações de pequena dimensão, esta é uma grande operação a marcar positivamente o início do ano no mercado de arrendamento de escritórios em Lisboa
• Jones Lang LaSalle foi a consultora responsável por esta operação
 
A SERVDEBT, uma empresa de Servicing especializada na aquisição e gestão de carteiras de crédito em incumprimento, acaba de arrendar as fracções B e C do 11º piso da Torre Ocidente, num total de 1.010 m². Em Março de 2012, todos os serviços da empresa ficarão centralizados na Torre Ocidente e 100 colaboradores irão instalar-se na segunda das duas torres que formam o moderno complexo de escritórios Torres Colombo.

“Trata-se de uma grande operação, face às condições actuais do mercado, e é uma excelente forma de começar o ano, diria que um ‘bom pontapé de saída’ para o mercado de arrendamento em 2012. A Torre Ocidente continua a atrair grandes empresas que escolhem o edifício pela sua qualidade, imagem moderna, eficiência na gestão de recursos e do espaço e da excelente localização” refere Mariana Seabra, directora do departamento de Office Agency e Corporate Solutions da Jones Lang LaSalle (Portugal) a consultora responsável por esta operação.

Neste negócio, a consultora imobiliária Jones Lang LaSalle actuou em nome do consórcio promotor das Torres Colombo - formado pelo Grupo Caixa Geral de Depósitos, Sonae Sierra, ING Real Estate e Iberdrola Inmobiliária - sendo responsável pela comercialização do edifício, em co-exclusividade com a Cushman & Wakefield.

“A SERVDEBT é uma empresa em expansão, com cada vez mais clientes internacionais e pretende aumentar a sua notoriedade, transmitindo uma imagem em consonância com o posicionamento alcançado no mercado. A escolha da Torre Ocidente prende-se com o seu posicionamento premium, relacionado com as características diferenciadoras que apresenta, como a excelente localização e acessos, a grande qualidade, a aposta na optimização de recursos e a máxima eficiência do espaço”, afirma Bruno Carneiro, CEO da SERVDEBT.

Torre Ocidente anima mercado de escritórios

A primeira operação do ano registada na Torre Ocidente contraria a tendência do mercado, actualmente dominado por operações de pequena dimensão. À semelhança do que aconteceu em Setembro de 2011, esta grande operação vem animar o mercado imobiliário de arrendamento de escritórios em Lisboa no arranque de 2012. No mês de Setembro de 2011 as operações de arrendamento na Torre Ocidente representaram 21% (1.492m²) do total do mercado de escritórios de Lisboa nesse mês (7.097m²), constituindo um caso de sucesso nesse segmento do mercado imobiliário na capital. Os contratos fechados com as empresas Leopharma (575m²) e Technip (917m²) representaram, neste período, as únicas operações de arrendamento realizadas na zona 3 (Eixo da 2ª Circular ao Campo Grande, incluindo Praça de Espanha/José Malhoa). Estes resultados influenciaram positivamente a tendência do mercado, reflectindo o potencial da comercialização da Torre Ocidente, perante a actual conjuntura.

Tecnologicamente avançados, os serviços comuns da Torre Ocidente foram concebidos de modo a tornar o dia-a-dia mais eficiente. Nada foi deixado ao acaso, desde o sistema centralizado de gestão da iluminação, que permite regulação de acordo com as necessidades de cada Cliente, passando pelo circuito fechado de CCTV, até ao sistema de Gestão Técnica Centralizada.

Os preços da Torre Ocidente variam entre os 14,5 euros e os 17,5 euros por metro quadrado, que se revelam fortemente competitivos dado que é muito baixo o rácio entre a área bruta de construção (ABC) e a área bruta locável (ABL), o que permite um uso mais eficiente e uma maior racionalização do espaço.