Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

Office Flashpoint: Performance do mercado de escritórios de Lisboa para o primeiro semestre de 2012


Nos primeiros seis meses do ano, o mercado de escritórios de Lisboa transacionou 36.030 m² de ABL, totalizando 100 operações. Este volume de área arrendada representou um crescimento de 17% face ao 1º semestre de 2011, quando o mercado absorveu 30.801 m² de escritórios. Relativamente ao semestre anterior, a nota foi de decréscimo, com uma performance cerca de 37% abaixo dos 56.848 m² arrendados na segunda metade de 2011.
 
Contudo, as perspetivas são positivas, já que os resultados do segundo semestre do ano passado foram especialmente impulsionados pelo 4º trimestre, tradicionalmente o período de maior atividade num ano. Relembre-se que a atividade registada apenas em dezembro representou cerca de 25% do total anual. A manter este ritmo de crescimento observado no primeiro semestre, o mercado de escritórios deLisboa poderá encerrar o ano com uma performance acima dos 125.000 m², aproximando-se assim dos níveis médios anuais registados nos últimos anos.
 
No 1º semestre de 2012, a zona 6 (Corredor Oeste) foi a mais dinâmica, concentrando 32,5% da área arrendada no período (11.703m²), seguindo-se a zona 5 (Parque das Nações),com 17% (6.128 m²) e a zona 1 (Prime CBD), com 14,1% (5.102 m²). Abril foi o mês de maior atividade, com 10.509 m² arrendados, seguindo-se o mês de maio com 7.904 m² de absorção. No outro extremo, fevereiro destaca-se como o mês menos dinâmico do semestre, com 3.031 m² de escritórios colocados.

Das 10 maiores operações realizadas no mercado de escritórios de Lisboa entre janeiro e junho deste ano, a Jones Lang LaSalle esteve envolvida em cinco. No total do semestre, a Jones Lang LaSalle colocou 7.868 m², correspondentes a 25,38% do mercado, seja em operações de agência ou corporate solutions. A consultora interveio ainda na renegociação rendas, numa área total de 3.417 m². 
 
Em termos de Procura, foi o setor “Outros Serviços” a gerar maior volume de arrendamento, com 9.064 m² tomados no semestre. Também as áreas de “Serviços Empresas” e de “TMT’s e Utilities” se destacaram no semestre, com 7.013 m² e 5.802 m² tomados, respetivamente. A maior operação realizada no semestre diz respeito à expansão de área para 3.203 m² da empresa Teleperformance, que se manteve no Cais Office (Zona 5).

Cerca de 19,35% do espaço arrendado resultou da expansão de área ocupada, enquanto que 6,8% resultou da entrada de novas empresas em Lisboa. A restante atividade resultou da mudança de instalações.
 
Em Junho, o total de área arrendada ascendeu a 4.662m², cerca de -25% do que no período homólogo e -42% do que nos mês anterior. Neste mês, a zona 1 (Prime CBD) foi a mais dinâmica, com 1.972 m² e a franja da procura mais ativa foram as empresas de “Serviços Financeiros”, que arrendaram 1.749 m².​