Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

Investimento global em imobiliário de retalho deverá atingir os $180 biliões anuais até 2020

Jones Lang LaSalle divulga projeções em novo relatório do setor de retalho apresentado no ICSC 2012 Retail Real Estate World Summit


• Os volumes anuais de investimento em imobiliário de retalho poderão alcançar os $180 biliões até 2020, devido ao crescimento da atividade de investidores estrangeiros, evidenciando um aumento de 50% face aos volumes previstos para 2012 (em torno dos $110-125 biliões).
• O peso do setor do retalho no total do investimento imobiliário deverá fixar-se em 30% até final desta década, um crescimento face aos 24% da década passada.

• Os mercados em crescimento deverão contabilizar cerca de um quarto do investimento em retalho global até 2020, comparando com um peso de menos de 10% na atualidade. Por contraste, os mercados consolidados cairão de um peso de 83% para pouco mais de 60%.

• A China e a Índia lideram o Índice Retail Real Estate Momentum da Jones Lang LaSalle (trad. livre: Índice da Vitalidade do Imobiliário de Retalho), que identifica os 20 países que apresentam maior vitalidade e ritmo de crescimento no imobiliário de retalho a nível global.

A Jones Lang LaSalle (NYSE:JLL), empresa de serviços financeiros e profissionais especializados em imobiliário, lançou um novo relatório, o “Redefining Retail Investiment” (trad. livre: “A Redefinição do Investimento em Retalho”), apresentado no Retail Real Estate World Summit do International Council of Shopping Centers (ICSC) 2012, que teve lugar entre 11 e 14 de setembro, em Xangai.

O relatório confirma que, na última década, foi transacionado mais de $1 trilião em ativos imobiliários de retalho em todo o mundo. O investimento direto em imobiliário de retalho foi, em média, de $100 biliões por ano desde 2004, atingindo em 2011 os $122,5 biliões anuais. O ano passado, a atividade de investimento estrangeiro contabilizou quase metade de todo o investimento em retalho, enquanto que em 2004 esse peso era de apenas um quarto. A atividade dos investidores estrangeiros deverá continuar em torno dos 50% do total dos volumes transacionados neste setor, impulsionando os volumes anuais de investimento para um patamar entre $160 a 180 biliões até 2020, o que representa uma subida de 30 a 50% face aos níveis registados em 2011.

Arthur de Haast, Head de International Capital Group, da Jones Lang LaSalle, afirma: “O número de destinos de investimento em todo o mundo aumentou, à medida que mercados em crescimento como a China, Brasil ou a Turquia estão a atrair investidores globais. Com a melhoria na qualidade e disponibilidade dos ativos de retalho, o aumento dos níveis de liquidez e os progressos na transparência imobiliária, o setor de investimento em retalho está posicionado para uma globalização mais rápida”.

Michael Niemira, Vice Presidente de Research e Economista Chefe do ICSC, afirma: “Muitas das crescentes oportunidades de investimento em imobiliário de retalho - identificadas no relatório da Jones Lang LaSalle – estão também a ser geradas pelo facto de um maior número de países estar a adoptar os REIT’s (Real Estate Investment Trust). Estes veículos de investimento, que aumentam a transparência e facilitam o investimento, cresceu dramaticamente nos últimos 40 anos, como 27 países a oferecerem já regimes financeiros desta natureza e outros sete - China, Índia, Indonésia, Nigéria, Quénia, Vietname e África do Sul – a considerar adoptá-los. A facilidade de acesso a capital doméstico e estrangeiro e indicadores fortes de consumo deverão ser a base da plataforma sólida para o crescimento dos mercados imobiliários d retalho a nível global na próxima década”.

Assistiremos a uma reorganização geral dos fluxos de capital direcionados para a região da Ásia-Pacífico, sobretudo devido a indicadores demográficos favoráveis e ao crescimento da classe média. Em 2020, esta região deverá contabilizar 26% dos volumes globais de investimento imobiliário de retalho, crescendo dos atuais 22% e de apenas 11% registados em meados da década passada. O relatório estima que o Continente Americano se mantenha com um peso de 33% dos volumes globais de investimento em imobiliário de retalho até 2020, enquanto que a região EMEA recuará para 41% (comparando com os atuais 45%).

À luz desta tendência, o capital institucional procura maior exposição ao retalho à medida que encontra condições demográficas globais mais favoráveis com o alargamento das classes de consumidores, e é atraído pelas qualidades defensivas do setor  durante tempos de incerteza. Esta tendência pode ser visível no crescente contributo do retalho para o investimento imobiliário global, que passou de 19% em 2007 para 30% em 2011. Este contributo deverá manter-se perto dos 30% nos anos que restam até final da década, à medida que quer investidores privados quer institucionais procuram tirar proveito do potencial de crescimento de mercados de consumo em expansão.

O relatório apresenta ainda o Retail Real Estate Momentum Index, que lista os 20 países com maior vitalidade de crescimento no imobiliário de retalho. A China e a Índia estão no topo desta lista, apesar de os países do Sudoeste Asiático e da América Latina também se posicionarem de forma relevante.

Em comentário a este índice, David Hand, Head de Investmento para a China da Jones Lang LaSalle, disse: “Não há dúvida de que a China oferece uma proposta interessante para os investidores globais. Não só está posicionada para se tornar o maior mercado de consumo do mundo, como se prevê que em 2020 seja um mercado de $15 biliões anuais de investimento imobiliário em retalho. O cenário de investimento vai ser cada vez mais globalizado, impulsionado por uma classe média em crescimento, uma maior velocidade de urbanização, um crescimento forte do consumo e pela expansão significativa da qualidade das infraestruturas de retalho. A China é definitivamente o mercado a prestar atenção nesta década”.
- ends –
 
Nota aos Editores:
1. Redefining Retail Investment é um relatório de research desenvolvido pela Jones Lang LaSalle e pelo ICSC, que analisa a evolução e futuro do mercado global de investimento em imobiliário de retalho. Para maiores detalhes, poderão fazer download do relatório no sitio de internet da Jones Lang LaSalle.

Outras informações no relatório incluem:
• Comparação entre mercados maduros e mercados “fronteira”
• Análise das atuais mudanças nos padrões de investimento
• Comparação entre as diferentes regiões de mundo (incluindo um estudo mais aprofundado da China)
• Previsão de como o mercado global poderá estar no futuro.
2. Este relatório é o primeiro de uma nova série - a Global Foresight Series -  da Jones Lang LaSalle, que analisará o imobiliário de retalho em todo o mundo, incluindo questões como as fontes de capital, acesso ao financiamento e a atratividade do imobiliário de retalho para os investidores.
 
3. Download da infografia do Retail Real Estate Momentum Index
4. Download da infografia do relatório completo
5. O Retail Real Estate World Summit 2012 do International Council of
Shopping Centers (ICSC) 2012 realizou-se em Xangai entre os dias 11 e 14 de setembro. www.ICSC.org/2012RWS