Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

Investimento imobiliário mundial atinge $96 biliões no 3º trimestre de 2012


​Os principais mercados de investimento imobiliário​ continuaram a registar boa performance, apesar do volume transacionado globalmente ter caído 8% face ao período homólogo, revelam números preliminares da Jones Lang LaSalle 


• Os volumes globais de investimento imobiliário direto caíram 8% face ao dinâmico 3º trimestre de 2011, com a forte actividade registada nos principais mercados a ser contrabalançada com o abrandamento em diversos mercados emergentes e mais pequenos;

• Os volumes no acumulado do ano (primeiros nove meses) são semelhantes aos registados em igual período do ano passado: o Continente Americano registou $126 biliões em ambos os anos; a região Ásia-Pacífico transacionou $68 biliões em 2012, face aos $71 biliões em 2011; na região EMEA, os volumes são de $75 biliões em 2012 e $85 biliões em 2011;

• Procura forte e sustentada nos mercados mais estáveis e de maior dimensão compensa o menor interesse em mercados emergentes mais voláteis;

• Setores como o habitacional e as residências de estudantes atraem mais investidores globais à medida que os players procuram diversificação e retornos;

• O volume de investimento para o total de 2012 deverá ascender a $400 biliões, prevendo-se um último trimestre especialmente dinâmico em todas as regiões analisadas.


A atividade global de investimento imobiliário manteve-se estável no 3º trimestre de 2012, com cerca de $96 biliões transacionados no período, revela a Jones Lang LaSalle no seu research de investimento imobiliário que cobre 60 países. 

Apesar de uma ligeira queda face aos $106 biliões transacionados no 2º trimestre de 2012, os volumes de investimento acabaram por aguentar-se nos meses de verão do 3º trimestre, o que se deve, sobretudo, à performance de mercados mais estabelecidos nas três regiões analisadas, como são os casos dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha e Austrália.

Arthur de Haast, Head do International Capital Group da Jones Lang LaSalle, disse:

“Ainda que, em geral, a confiança continue a ser limitada pelo contexto económico, os volumes transacionados continuaram fortes neste último trimestre devido ao elevado interesse em setores como os escritórios, retalho e industrial nos principais mercados. Os investidores têm alocado capital nas principais cidades desses mercados com menor risco. Esses mercados de maior dimensão têm maior liquidez e um risco mais baixo e mesmo que os retornos possam não ser tão atrativos como os de mercados emergentes como Brasil, Índia e China, estas últimas economias também abrandaram e a transparência dos mercados é menor”.

David Green-Morgan, Diretor de  Global Capital Markets Research, disse:

“Apesar dos investidores continuarem a ser cautelosos e os negócios demorarem mais tempo a ser concluídos, as perspetivas para o resto do ano são bastante sólidas. O financiamento para as transações imobiliárias dá agora sinais de melhoria nos Estados Unidos, prevendo-se que a securitização de créditos CMBS supere os níveis de 2011 e os níveis de  dívida diminuam de forma sustentada, mostrando que a atividade de refinanciamento continua a ser desenvolvida. As políticas monetárias de “Alivio Quantitativo” dos Governos e as políticas dos bancos centrais também melhoraram a liquidez e confiança globais”

Arthur de Haast acrescentou:

“O 4º trimestre é historicamente o trimestre mais dinâmico do ano para as transações imobiliárias e essa tendência não deverá ser diferente este ano. Ainda que os investidores globais estejam a prestar especial atenção aos resultados das presidenciais norte-americanas, estas deverão ter um impacto limitado na atividade como aliás foi o caso dos Jogos Olímpicos de Londres. Com os olhos já postos em 2013, esperamos que os volumes de investimento cresçam e uma das tendências a ter em atenção é a atividade contínua em setores alternativos, nos quais as nossas equipas têm atualmente grande atividade”.  

Nota aos Editores:

(Volumes Globais de Investimento Imobiliário Direto | Fonte: Jones Lang LaSalle)


O que é a análise “Global Capital Flows”?

A análise Global Capital Flows da Jones Lang LaSalle disponibiliza uma série de dados desenvolvidos para apoiar os investidores na compreensão de como o investimento imobiliário se movimenta no mundo. As conclusões são divulgadas trimestralmente, primeiro numa análise dos volumes de investimento na forma de press release como o que aqui se apresenta, e posteriormente num relatório trimestral mais alargado  a ser divulgado nas semanas seguintes. Todos os dados de Global Capital Flows atuais podem ser encontrados no site que funciona também como um portal para os meios de comunicação e clientes no acesso ao research da Jones Lang LaSalle na área de investimento imobiliário global. Referencie este site para os dados mais atuais sobre imobiliário global: http://www.joneslanglasalle.com/gcf