Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

Investimento nos mercados imobiliários globais continuou a recuperar, com forte crescimento no 1º semestre de 2013

Os números preliminares da Jones Lang LaSalle mostram que o volume de investimento direto global em imobiliário alcançou os $114 biliões no 2º trimestre. A performance no 1º semestre de 2013 foi 11% superior ao mesmo período de 2012.


​Os mercados imobiliários globais continuaram a recuperar em 2013, com os volumes de investimento em imobiliário​ terciário a crescerem 11% no 1º semestre de 2013 face a igual período do ano passado, revela o research de Capital Markets da Jones Lang LaSalle, que analisa mais de 130 cidades em 60 países de todo o mundo.

O crescimento forte e sustentado no 2º trimestre de 2013 permitiu manter os volumes globais de investimento imobiliário acima dos $100 biliões pelo quinto trimestre consecutivo, evidenciando uma crescente confiança dos investidores no imobiliário terciário, apesar da volatilidade nos mercados de ações e obrigações. Outros destaques incluem:

• O continente Americano registou um crescimento de 39% nos volumes de transação no 2º trimestre de 2013 face ao trimestre anterior, alcançando os $52 biliões (mais 11% face ao período homólogo). No 1º semestre de 2013, os volumes transacionados totalizaram $90 biliões, refletindo um crescimento de 9% face ao mesmo período de 2012. Os volumes trimestrais no México e no Canadá cresceram de forma significativa, acompanhando a contínua aceleração do mercado norte-americano, onde o investimento imobiliário aumentou 19% no 2º trimestre de 2013 em termos homólogos. 

• As regiões Ásia-Pacífico e EMEA registaram ambas um forte crescimento na primeira metade do ano, com subidas homólogas de 11% e 12% nos volumes transacionados, respetivamente. Os volumes de investimento trimestrais na Ásia-Pacífico permaneceram estáveis quer face ao trimestre anterior quer face ao trimestre homólogo, enquanto que na região EMEA esta tendência só foi verificada em termos homólogos, já que face ao trimestre anterior se registou uma descida de 13% após um início de ano de 2013 dinâmico. 

• Globalmente, os maiores mercados continuaram a observar crescimento no 1º semestre do ano, com o Japão (+ 50%), Austrália (+10%), Reino Unido (+ 4%), Alemanha (+43%) e França (+6%) todos a registarem subidas homólogas. Apenas a China (-20%) assistiu a uma queda dos volumes transaccionados no 1º semestre de 2013, contudo os negócios que já estão em progresso deixam antever uma segunda metade do ano mais forte. 

• A Jones Lang LaSalle estima que os volumes transacionados na segunda metade do ano se fixem entre os $450-500 biliões. Com os volumes globais 11% acima do que em igual período do ano passado e uma vez que a segunda metade do ano é geralmente mais dinâmica do que a primeira, o mercado de investimento imobiliário global está bem posicionado para superar os volumes do ano passado. 

Arthur de Haast, Lead Director, International Capital Group da Jones Lang LaSalle, disse: “Nos últimos três anos previmos que um maior volume de capital iria ser alocado ao investimento direto em ativos imobiliários core. Esta tendência está agora a materializar-se. Investidores institucionais, privados e particulares com elevada liquidez estão agora, de forma consistente, a fazer ofertas sobre oportunidades em todo o mundo. Adicionalmente, os investidores estão a começar a diversificar os seus portfólios, quer em termos de risco quer em termos geográficos, procurando mais oportunidades secundárias e de valor-acrescentado. Esperamos que esta tendência continue a verificar-se a curto e médio-prazo”.

David Green-Morgan, Global Capital Markets Research Director na Jones Lang LaSalle, acrescenta: “A volatilidade a que assistimos nos mercados de ações e de obrigações no último trimestre permitiu aumentar a atratividade do imobiliário terciário como classe de ativos de investimento. Até agora, o custo crescente do financiamento global ao imobiliário tem tido um efeito reduzido sobre os volumes de transação, com a maior parte dos negócios a financiarem-se com rácios modestos entre o valor do empréstimo e a garantia. A não ser que se verifique um aumento substancial no custo do financiamento, este factor deverá ter um impacto apenas marginal nos volumes transacionados no restante do ano”.

- ends- 


Nota aos Editores:


Volumes transacionados por região

News.jpg


O qu
e são as análises de Global Capital Flows?

As análises de Global Capital Flows da Jones Lang LaSalle disponibilizam um conjunto de dados gerados para auxiliar os investidores a compreender o comportamento do mercado de investimento imobiliário em todo o mundo. Os dados não refletem a atividade da Jones Lang LaSalle nem são indicativos da performance global da consultora ou da quota de mercado em que a Jones Lang LaSalle participa.  As conclusões são divulgadas trimestralmente, primeiro numa análise dos volumes de transação em forma de press release (como o atual) e posteriormente num relatório trimestral mais abrangente que será lançado nas semanas seguintes. Todos os dados atuais do Global Capital Flows podem ser encontrados num sitio de internet interativo que se posiciona também como um portal para os meios de comunicação e para os clientes no acesso aos dados de research da Jones Lang LaSalle na área de Global Capital Markets, disponível em www.joneslanglasallesites.com/gcf.