Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

Central Station vence Prémios SIL para a melhor reabilitação urbana de escritórios

Jones Lang LaSalle foi responsável pelo reposicionamento do imóvel e assume também a sua comercialização e gestão


​O edifício Central Station, localizado na Praça D.Luís I, em Lisboa, foi premiado como “Melhor Reabilitação Urbana de Escritórios” no âmbito dos Prémios SIL do Imobiliário 2013, galardões entregues pelo Salão Imobiliário de Portugal todos os anos em reconhecimento dos melhores projetos e players do mercado imobiliário nacional

O edifício, que acolheu a antiga estação central dos CTT em Lisboa, está atualmente reposicionado para receber start-up’s, empresas e profissionais nas áreas criativas, inovação e empreendedorismo, bem como espaços para show rooms de moda e design. A Jones Lang LaSalle foi instruída pela Habitat Vitae, proprietária do imóvel, para definir este novo posicionamento, gerir o projeto de reutilização do espaço, a comercialização dos escritórios e também para a gestão do edifício. 

Fernando Vasco Costa, Head of Strategic Consultancy & Research da Jones Lang LaSalle, afirma: “Este prémio deixa-nos muito satisfeitos, pois reconhece que o reposicionamento do projeto é um caso de sucesso e que podemos dar nova vida às cidades, devolvendo edifícios e pessoas ao seu quotidiano sem que isso exija esforços financeiros avultados. O imóvel foi convertido para assumir novas funções e uma ocupação diferente, carecendo apenas de trabalhos de manutenção e limpeza, e está a provar ser um sucesso entre o público alvo a que se dirige”.

Mariana Seabra, Diretora de Office Agency & Corporate Solutions​, acrescenta: “O Central Station é atualmente uma força viva na zona do Cais do Sodré e Santos. Estão já reunidas diversas empresas, criativos, empreendedores e outras entidades e profissionais que têm dinamizado este espaço que se encontrava devoluto há cerca de dois anos e o ritmo de colocação de ocupantes é bastante animador”.

Neste momento, e seguindo a estratégia de comercialização cuja primeira fase assenta na captação de entidades âncora, o edifício tem já instalada a Beta-i, uma associação sem fins lucrativos que atua na área da inovação e empreendedorismo, e a Cowork Lisboa, que no conjunto ocupam cerca de 1.400 m². Além destas estão também presentes na Central Station a Wimdo, Progma People, João Sem Medo, Regras Estruturadas, Wizzy, entre outras, num total de 2.136  m² de área ocupada no edifício. 

Localizado na Praça D. Luís I, junto ao Mercado da Ribeira, em Lisboa, o “Central Station” tem uma Área Bruta de Construção de 12.000 m², integrando cinco pisos com cerca de 2.400 m² de área bruta locável cada, com áreas que podem variar entre 30 a 1.200 m². O imóvel, datado das décadas de 40 a 50, dispõe ainda de um pátio interior de dimensão considerável para o qual está prevista a instalação de serviços de bar e cafetaria. 

- ends -