Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

Office Flashpoint: 1º trimestre de 2014

Performance do mercado de escritórios de Lisboa


​Nos primeiros três meses do ano, as empresas arrendaram um total 17.258 m² de espaços de escritórios em Lisboa, mais 42% do que a área ocupada em igual período do ano passado, quando foram arrendados 12.128 m². No 1º trimestre de 2014 foram concluídas 63 operações de arrendamento, com uma área média de 274 m², comparando com as 42 operações registadas no 1º trimestre de 2013, as quais traduziram uma área média transacionada na ordem dos 289 m².

Contudo, quando comparado com os últimos 3 meses de 2013 a tendência é inversa, mas não será de estranhar, uma vez que o último trimestre do ano é geralmente o período mais dinâmico em termos de absorção anual de escritórios. No 4º trimestre de 2013, foram arrendados 33.278 m² num total de 54 operações com uma área média de 616 m². Esta performance ficou 48% acima do 1º trimestre de 2014.

Em termos de procura, no 1º trimestre de 2014, as empresas de TMT’s e Utilities foram as mais ativas, garantindo 24,5% do total da área arrendada (4.230 m²), seguidas do setor de “Serviços a Empresas”, com 22,5% (3.882 m²), e das empresas de “Outros Serviços”, com 14,8% (2.552 m²). Do total da área ocupada no 1º trimestre do ano, 55% diz respeito à entrada de novas empresas no mercado ou a expansão de área, um indicador positivo considerando que a média da absorção motivada por estes fatores em 2013 foi de 38%.

A zona do Parque das Nações foi a que registou maior volume de arrendamentos no trimestre, concentrando 37,8%  (6.525 m²) do total da atividade do mercado. O Corredor Oeste, com 25,6% da absorção trimestral (4.416 m²), foi a segunda zona mais dinâmica.

Estas duas zonas foram também as de maior expressão no mês de março, embora, neste caso o Corredor Oeste tenha ultrapassado o Parque das Nações (31% vs 27%). No mês de março, a absorção de escritórios totalizou os 6.367 m², um pouco abaixo dos 6.773 m² registados no mês anterior. Também face ao mês homólogo (março de 2013), a variação foi residual (- 8%) face aos 6.911 m² arrendados naquele mês. Tal como no acumulado do trimestre, as empresas de TMT’s e Utilities, de “Serviços a Empresas” e “Outros Serviços” garantiram 65% da atividade ocupacional no mês.