Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

Mercado de Escritórios de Lisboa deverá nivelar absorção de 2009 pelos 130.000 m²

Jones Lang LaSalle divulga Lisbon Office Overview


Lisboa, 22 Setembro 2009 — A Jones Lang LaSalle divulgou o relatório «Lisbon Office Overview» referente ao 2º trimestre de 2009, prevendo que, a manter-se o ritmo de absorção registado ao longo dos dois primeiros trimestres do ano, a performance do mercado de escritórios de Lisboa no corrente ano possa ficar-se pela absorção de 130.000 m² de ABL, nivelando com o registado no ano 2002.

De acordo com Manuel Puig, Director Geral da Jones Lang LaSalle (Portugal), “face ao contexto económico actual, a necessidade de reorganização e adaptação das empresas é uma realidade cada vez mais presente, assistindo-se a um aumento de operações de downsizing e à procura acentuada de espaços de menor dimensão. Há cerca de 8 anos, em 2002, o cenário vivido no mercado resumiu-se a um valor de absorção de 130.000 m², alcançado por um maior número de operações em detrimento de menores áreas médias. Esta descrição assenta, neste momento, de forma perfeita no nosso mercado de escritórios, pelo que os resultados obtidos até agora deixam antever um final de ano semelhante ao ano de 2002”.

No 2º trimestre de 2009, a absorção de escritórios em Lisboa ascendeu a 18.371 m² de ABL, num decréscimo de 9% face ao trimestre anterior e de 74% relativamente ao período homólogo de 2008, continuando a reflectir os efeitos da crise económica. Já o número de operações cresceu 8% em termos trimestrais, envolvendo transacções com áreas de menor dimensão.

Os sectores mais activos em termos de procura neste período foram os de «Outros Serviços» e de «TMT’s e Utilities», sendo a operação de maior dimensão a ocupação de 1.553 m² no Parque Oriente. Seguiu-se a tomada de 1.960 m² no Via Roma e de 1.820 m² na Quinta da Fonte, sendo todas as restantes operações registadas abaixo dos 1.000 m².

Neste trimestre, ainda assim, e tendo em conta que apenas foram concluídos 13.000 m² de ABL de nova oferta, a taxa de disponibilidade acabou por apresentar um ligeiro decréscimo na ordem dos 0,12 pontos percentuais. No final do primeiro semestre de 2009, a absorção total de escritórios em Lisboa totalizava os 38.612 m² de ABL, estando em oferta cerca de 292.000 m² para um stock total de 4.278.378 m². A Jones Lang LaSalle estima que a taxa de disponibilidade possa aumentar até final do ano, resultando da conjugação dos baixos níveis de absorção e da elevada oferta planeada para o total do ano.

Relativamente à oferta futura, apesar do 2º trimestre ter apresentado um decréscimo de 1,8% no lançamento de novos escritórios, a cumprirem-se todos os planos para este ano, serão concluídos aproximadamente 122.600 m² de novos escritórios em Lisboa, em claro contra-ciclo ao actual momento do mercado e sendo mesmo um dos volumes mais elevados dos últimos anos. Não obstante, algumas zonas, como é o caso da Zona 1, sofrerão de uma oferta futura bastante reduzida.

Mariana Seabra, Directora do Departamento de Office Agency da Jones Lang LaSalle, explica: “Se tivermos em atenção o histórico do volume de absorção aliado à oferta nova prevista, futuramente irão existir zonas com uma oferta disponível muito reduzida. É o caso da zona 1, onde os níveis de absorção se têm mantido estáveis, mas com uma oferta nova muito reduzida. A solução irá residir na reconversão e aproveitamento de espaços outrora habitacionais, dotando-os das características necessárias à sua eficaz ocupação como escritório. Esta é uma necessidade reconhecida por todo o mercado”.

No que respeita o comportamento das rendas, a Jones Lang LaSalle refere que, no 2º trimestre de 2009, os valores prime se cifraram nos 19€/m²/mês, traduzindo uma descida generalizada de 11% e resultando, sobretudo, do abrandamento da procura e da maior capacidade de renegociação de rendas e de períodos de carência.
 
 
– ends –

Sobre a Jones Lang LaSalle
A Jones Lang LaSalle (NYSE:JLL) é uma empresa de serviços financeiros e profissionais especializados em imobiliário. A empresa disponibiliza serviços imobiliários integrados prestados por equipas de especialistas em todo o mundo para clientes que procuram obter valor acrescentado na promoção, na ocupação ou no investimento imobiliário. Com uma facturação global de 2,7 mil milhões de dólares em 2008, a Jones Lang LaSalle conta aproximadamente com 180 escritórios em todo o mundo, operando em mais de 750 cidades presentes em 60 países. A Jones Lang LaSalle é líder da indústria imobiliária na prestação de serviços de gestão de propriedades e de instalações corporativas, com um portfólio de 120 milhões de m² geridos mundialmente. A LaSalle Investment Management, empresa da Jones Lang LaSalle a actuar na área de gestão de investimento, é uma das maiores empresas mundiais do sector, gerindo um dos leques mais diversificados de capitais imobiliários e sendo responsável pela gestão de uma carteira de activos avaliada em mais de 36 mil milhões de dólares. Presente em Portugal desde 1997, a Jones Lang LaSalle conta com uma equipa pluridisciplinar composta por 38 profissionais, desenvolvendo a sua actividade nos mercados de escritórios e retalho, nas áreas de agência, investimento, corporate solutions, consultoria e avaliações, gestão, arquitectura e research.
Para mais informações, visite
www.joneslanglasalle.pt | Avenida Duque D’Ávila, 141,1ºdt.º 1050-081 Lisboa