Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisb

JLL arrenda primeiros escritórios em Lisboa à nova consultora Bearingpoint

Numa das localizações de maior prestígio na cidade, o Edifício Fontes Pereira de Melo 3 foi a morada escolhida pela nova empresa a operar na capital portuguesa


​A JLL, através do seu departamento de Office Agency, acaba de instalar a consultora Bearingpoint nas suas primeiras instalações na cidade de Lisboa. O edifício Fontes Pereira de Melo 3,  foi a morada escolhida por esta nova empresa internacional de consultoria de gestão que chega agora à capital portuguesa.

Os escritórios da Bearingpoint estendem-se por uma área de 290 m² no 11º e último piso daquele edifício localizado na avenida Fontes Pereira de Melo, junto à rotunda do Marquês de Pombal.

Com uma vista privilegiada para o Parque Eduardo VII e a zona das Amoreiras, o edifício ergue-se na zona de maior prestígio do mercado de escritórios de Lisboa (Prime CBD), beneficiando de uma localização central, com facilidade de acessos e proximidade a uma ampla rede de transportes públicos.

Comentando esta operação, Salvador Leite Castro, consultor do departamento de Office Agency da JLL, realça que “a entrada de uma nova empresa no mercado de Lisboa, como é o caso da Bearingpoint, é sempre uma nota positiva para a atividade no setor de escritórios, na medida em que corresponde a uma absorção líquida de espaço. Sendo uma empresa da área de consultoria de gestão com âmbito internacional, escolheu, obviamente, instalar-se no eixo mais central e prestigiado de negócios em Lisboa”. 

Recorde-se que os últimos dados apurados pelo Office Flashpoint da JLL confirmam que entre janeiro e outubro deste ano, 43% da área arrendada no mercado corresponde a uma absorção líquida (combinando operações de expansão de área e negócios relativos à entrada de novas empresas), confirmando que o setor empresarial está mais confiante e a investir no crescimento das suas instalações. Nesse período, a entrada de novas empresas na região representou uma quota de cerca de 6% para a área total absorvida nos primeiros 10 meses do ano, que ascendeu a 110.018 m².