Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

Volumes de investimento em imobiliário industrial caem 50% no 1º semestre de 2009 na Europa, mas actividade regista melhorias

Jones Lang LaSalle divulga European Industrial Markets Autumn 2009


Lisboa, 21 Outubro 2009 — O investimento directo em imobiliário industrial na Europa ascendeu a €2,2 biliões na primeira metade de 2009, reflectindo um decréscimo de 45% face ao semestre anterior e 50% face ao período homólogo de 2008, revelou a Jones Lang LaSalle no seu mais recente European Industrial Markets Autumn 2009.

Chris Staveley, Director da equipa de Pan European Capital Markets da Jones Lang LaSalle, afirma: “Apesar da actividade de investimento ter sido fraca na primeira metade do ano, os volumes de investimento estabilizaram no segundo trimestre e foi notória uma recuperação do sentimento de confiança dos investidores, aliás bastante mais positiva do que à partida revelam os volumes de transacção. Ainda que a recuperação total esteja dependente dos mercados de financiamento e da actividade de ocupação, que deverão manter-se fracos nos próximos tempos, prevemos que os volumes de transacção devam continuar a registar melhorias, com o interesse dos investidores centrado num leque mais restrito de activos prime em mercados fortes”.

Devido, sobretudo, à forte correcção de preços iniciada no final de 2007, o mercado industrial do Reino Unido registou um crescimento importante da sua quota no total do investimento europeu, contabilizando cerca de metade dos volumes investidos em activos industriais na primeira metade do ano. Os principais mercados da Europa Ocidental, por outro lado, registaram apenas €750 milhões transaccionados, reflectindo uma queda de 61% face ao período homólogo de 2008 e de 40% face ao semestre anterior. A maior queda ocorreu na Alemanha, onde esses decréscimos foram de, respectivamente, 80% face ao mesmo período de 2008 e de 86% relativamente ao último semestre.

As conclusões do relatório da Jones Lang LaSalle sugerem ainda que as yields no imobiliário industrial parecem estar prestes a estabilizar. No 2º trimestre de 2009, a média ponderada da yield prime  do mercado industrial na Europa fixou-se nos 8,00%. Depois de aumentos de 60 pontos base no 4º trimestre de 2008 e de 40 pontos base no 1º trimestre de 2009, a taxa de crescimento continuou a abrandar no 2º trimestre deste ano, fixando-se em 30 pontos base.

Chris Staveley acrescentou: “O Reino Unido foi o primeiro mercado a registar o endurecimento das yields à medida que a competição por activos prime aumentou. Diversos mercados, principalmente os mais importantes da Europa Ocidental, estão agora a começar a alinhar com os níveis médios de yields de longo-prazo, enquanto que outros mercados continuam a registar níveis recorde que estão abaixo da média de longo-prazo. Contudo, muitos destes mercados, em particular os da Europa Central e de Leste e da Europa do Sul, atravessaram um período de maturidade nos anos mais recentes e, em resultado, deverão assistir a uma estabilização das yields abaixo das médias de longo-prazo”.

A absorção total nos mercados europeus de imobiliário logístico abrangidos pelo relatório da Jones Lang LaSalle ascendeu a 4,7 milhões de m² no 1º semestre de 2009, cerca de 29% abaixo do semestre anterior e 36% abaixo do período homólogo de 2008. 

Dada a redução da procura de espaços e a dificuldade das condições de financiamento, a actividade de promoção, por seu turno, acabou também por decrescer significativamente nos últimos 12 meses. Ainda assim, de acordo com a Jones Lang LaSalle, no 1º semestre de 2009 foram concluídos 3,6 milhões de m² de novos projectos industriais e logísticos, apenas 25% menos do que no período homólogo. Face ao stock existente, a nova oferta permaneceu relativamente forte na Polónia e na República Checa, sobretudo devido aos projectos iniciados em 2008.

Alexandra Tornow, directora de Research para Industrial & Logistics na região EMEA, comenta: “Apesar das condições de concessão de crédito começarem agora a ser menos restritas, a promoção de imobiliário industrial continua a ser prejudicada pelos constrangimentos financeiros, esperando-se também que os níveis de procura se mantenham limitados pelo menos nos próximos 12 a 18 meses, o que irá restringir significativamente o número de novas obras iniciadas”.

A mesma responsável concluiu. “Contudo, esperamos que condições de ocupação mais favoráveis possam originar uma maior dinâmica da procura em 2010, à medida que muitas empresas estarão dispostas a assegurar espaços que anteriormente não consideraram devido ao elevado preço. Além disso, com sinais crescentes de uma melhoria nas perspectivas de crescimento do PIB e com um forte crescimento desse indicador já em 2011, o que levará a um aumento das trocas de comércio internacional, os espaços disponíveis nos mercados prime poderão ser absorvidos rapidamente. Os promotores demorarão algum tempo a reagir a esta procura crescente, pelo que uma limitada actividade de promoção poderá levar a uma escassez de oferta a curto-prazo em 2011”.

                               - Ends –

Nota aos editores:
O relatório da Jones Lang LaSalle European Industrial Markets – Autumn 2009 analisa as tendências futuras que influenciarão o mercado europeu de imobiliário industrial e de logística. Na análise incluem-se activos para armazenagem, centros de distribuição, centros portuários, centros de triagem e limpeza e armazéns de frio. Os dados cobrem 12 dos principais mercados de logística na Europa. Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Polónia, Reino Unido, República Checa e Rússia (absorção apenas de Moscovo). A análise baseia-se em unidades acima dos 5.000 m² na Europa Continental e dos 10.000 m² no Reino Unido.

Sobre a Jones Lang LaSalle
A Jones Lang LaSalle (NYSE:JLL) é uma empresa de serviços financeiros e profissionais especializados em imobiliário. A empresa disponibiliza serviços imobiliários integrados prestados por equipas de especialistas em todo o mundo para clientes que procuram obter valor acrescentado na promoção, na ocupação ou no investimento imobiliário. Com uma facturação global de 2,7 mil milhões de dólares em 2008, a Jones Lang LaSalle conta aproximadamente com 180 escritórios em todo o mundo, operando em mais de 750 cidades presentes em 60 países. A Jones Lang LaSalle é líder da indústria imobiliária na prestação de serviços de gestão de propriedades e de instalações corporativas, com um portfólio de 120 milhões de m² geridos mundialmente. A LaSalle Investment Management, empresa da Jones Lang LaSalle a actuar na área de gestão de investimento, é uma das maiores empresas mundiais do sector, gerindo um dos leques mais diversificados de capitais imobiliários e sendo responsável pela gestão de uma carteira de activos avaliada em mais de 36 mil milhões de dólares. Presente em Portugal desde 1997, a Jones Lang LaSalle conta com uma equipa pluridisciplinar composta por 38 profissionais, desenvolvendo a sua actividade nos mercados de escritórios e retalho, nas áreas de agência, investimento, corporate solutions, consultoria e avaliações, gestão, arquitectura e research.
Para mais informações, visite
www.joneslanglasalle.pt | Avenida Duque D’Ávila, 141,1ºdt.º 1050-081 Lisboa