Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

JLL comemora 20 anos de atividade em Portugal

A consultora tem atualmente serviços imobiliários 360º para todos os segmentos


​A JLL assinala este ano duas décadas de atividade no nosso país, durante as quais alcançou uma posição de liderança no mercado imobiliário português e contribuiu de forma decisiva para a profissionalização do setor.

Criada em 1997 sob a designação de Laese de Centros Comerciais, a empresa operava apenas no setor de shoppings, com serviços de comercialização, gestão e consultoria, garantidos por duas pessoas, entre as quais Manuel Puig, que seria diretor geral da JLL entre 2004 e 2011. Dez anos mais tarde, e já com a atual designação (após a compra da Laese em 1998 pela britânica Jones Lang Wotton & Sons - JLW e da fusão desta, em 1999, com a americana La Salle Partners, originando a Jones Lang LaSalle), a empresa integrava cerca de 40 pessoas e tinha expandido as suas áreas de negócio também para o segmento de escritórios, com serviços de agência, investimento, gestão de imóveis, corporate solutions, avaliações, arquitetura & construção e ainda research.

Atualmente, a JLL atravessa um dos seus melhores momentos de sempre, com um crescimento anual superior a 30% nos últimos dois anos, distinguindo-se pela sua capacidade exclusiva em prestar um serviço 360º no imobiliário em Portugal, abrangendo todos os segmentos de mercado (habitação, escritórios, retalho e hotelaria) em todas as fases do ciclo imobiliário. Neste período, a consultora expandiu a sua base de serviços e cresceu em termos orgânicos, mas também com a aquisição de duas empresas líderes nos seus setores de atividade, nomeadamente a Novo Interior, para reforçar o negócio da Tétris, braço de arquitetura e construção; e a Cobertura, referência na comercialização de habitação premium. A JLL tem hoje 10 áreas de negócio - que prestam serviços de agência, investimento, corporate solutions, desenvolvimento urbano, consultoria estratégica & research, avaliações, gestão de imóveis, gestão de projetos e arquitetura & construção de interiores - apoiadas por uma equipa com mais de 200 profissionais.

“Este crescimento capitaliza o bom momento do mercado, mas é, sobretudo, o resultado de uma estratégia sustentada e de longo-prazo, que passou também por reorganizar o negócio. A nossa capacidade de antecipar, planear e adaptarmo-nos ao mercado esteve sempre no nosso ADN e valeu-nos uma confiança acrescida da empresa a nível global”, comenta Pedro Lancastre, que lidera a consultora em Portugal desde 2011. “Mas mais importante, tem-nos valido a confiança renovada do mercado e da indústria, como mostra o nosso percurso ao longo destes 20 anos. Contribuímos não só para a profissionalização deste setor, como para a evolução do mercado, estando envolvidos em transformações tão relevantes como o amadurecimento da indústria de shoppings, a emergência do comércio de rua e, mais recentemente, a renovação das cidades e a internacionalização do imobiliário português. Em 20 anos, participámos nos principais negócios de investimento e no desenvolvimento, comercialização e gestão de um conjunto muito importante de imóveis, não sendo raras as vezes em que prestamos vários níveis de serviço a um mesmo ativo”.

A JLL acompanhou transações de investimento como a venda do Atrium Saldanha, do Fórum Madeira ou do Arquiparque, e, mais recentemente, da sede da NOS e do edifício Entreposto, além do portfólio de escritórios da EDP no Marquês de Pombal. O retalho é também uma área em que se destaca, com a comercialização de centros comerciais como o MarShopping Algarve, Mar Shopping Matosinhos, Alegro Alfragide, Alegro Setúbal, Palácio do Gelo Shopping e Glicínias; e a colocação de insígnias de referência no comércio de rua, entre as quais a Versace, Armani Exchange, Pinko, Stivali, Zara Home, Pull & Bear e Adidas. Nos escritórios, a sua vasta experiência inclui a colocação de sedes de empresas como o Barclays, Deutsche Bank, Volvo, SAP, Sony, Unit 4, BNP Paribas, Microsoft, Fujitsu, Allianz, Regus, Cisco, Bankinter, Natixis, EY, Accenture, Uría Menéndez – Proença de Carvalho.

Nas áreas de negócio mais recentes, o Residencial tem sido um forte motor do mercado e a empresa tem mais de 3.000 unidades para venda e arrendamento, numa vasta carteira de imóveis que inclui projetos emblemáticos como os Aliados 107, Orpheu XI, Villa Garcia, The Lumiares, The Boulevard, Troia Resort, Amoreiras Vista, Ribeira 11, Vila Montrose e República 37. Também em Hotéis & Hospitality, a JLL tem revelado um elevado dinamismo, acompanhando ativamente investidores e cadeias hoteleiras em busca de oportunidades e serviços prestados. No portfólio de ativos apoiados, o destaque vai para unidades como o Conrad Palácio da Quinta, o Pine Cliffs Resort, o InterContinental Porto e o Penha Longa, em Sintra; e a mível de players do sector, entidades como Fidelidade, Explorer, ECS têm sido assessorados pela JLL nas suas intenções de investimento e/ou desinvestimento. Na reabilitação urbana, a consultora tem participado em diversas transações de prédios e terrenos no centro de Lisboa e Porto - incluindo a sede do Diário de Noticias -, através da sua área de Urban Development, a qual cria bastantes sinergias com o negócio de Gestão de Projeto, que gere atualmente mais de 15 processos de promoção imobiliária, onde se destacam o República 37 e Rua Misericórdia 137.

Igualmente ativa, e com um contributo importante quer na qualificação do comércio de rua quer para a implementação dos parâmetros mais modernos de trabalho, a Tétris fez obras em lojas como a Fendi Casa, Prada, Bulgari, Versace, Rosa & Teixeira, Cartier, Burberry, Furla, Montblanc ou o recentíssimo JNcQUOI; e nos escritórios da GS1 Portugal, EY, Accenture, Volvo, SAP, Regus, Bankinter e Nestlé. Ainda nas áreas não transacionais, a JLL tem também acompanhado a evolução do ciclo de vida dos principais projetos do mercado. Na Gestão de Imóveis, evidenciam- os centros comerciais W Shopping, Forum Barreiro, Saldanha Residence, Campera, Lago Discount, Ferrara Plaza, Trindade Domus, o portfólio de retail parks Banif, os edifícios Pórtico, Entreposto, Torre Ocidente, Marquês Office Square, Palácio Sottomayor, NOS, Meridiano, Heron Castilho e 50 Office. Destaque ainda para as Avaliações, com um track record que inclui a avaliação de ativos como o Campus da Justiça, a sede da CGD, o Dolce Vita Tejo e centros comerciais do Sierra Fund, pertencente à Sonae Sierra e com imóveis em Portugal e Espanha; e para a Consultoria Estratégica, que apoia empresas como a Sonae, a Greenbay ou o Millenium BCP nas suas decisões e estratégias imobiliárias.

Para celebrar 20 anos de atividade em Portugal, a JLL juntou mais de 500 convidados entre clientes, jornalistas, parceiros e colaboradores, para uma festa no espaço KAIS no passado dia 8 de Junho. Este aniversário ficou ainda marcado pela criação da música “Hey You, 20 anos da JLL em Portugal”, que contou com a participação de colaboradores vindos de vários pontos do país, dando a sua voz ao hino da consultora, que já se encontra disponível online.

Quanto ao futuro, Pedro Lancastre refere: “O mercado está num momento excecional, especialmente pela atenção dos estrangeiros a Portugal, como destino de investimento comercial, turístico, para morar ou trabalhar. O país tem todas as condições para capitalizar esta posição e na JLL queremos contribuir para isso. É um caminho nunca antes percorrido e no qual queremos apoiar os nossos clientes a concretizar as suas ambições, continuando a apostar neste modelo de soluções integradas para todos os segmentos de mercado. A estratégia passa pela consolidação das áreas de negócio que criámos nos últimos anos e pela conquista de mais negócio quer nas áreas não transacionais quer no negócio de investimento e ocupação. O mercado está em excelente forma e a JLL também, o que nos motiva para os próximos 20 anos”, termina.