Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

JLL com resultados sólidos no segundo trimestre de 2018

A receita do segundo trimestre aumentou 12 por cento para $3,9 mil milhões; receita de comissões aumentou 13 por cento para $1,5 mil milhões


​A Jones Lang LaSalle Incorporated (NYSE: JLL) comunicou o desempenho operacional para o segundo trimestre de 2018 com um lucro diluído por ação de $ 2,35 e lucros diluídos ajustados por ação1 de $ 2,26.

  • Aumento de receita orgânica em todos os segmentos:
  • Crescimento liderado pelas Américas, impulsionado por negócio transacional
  • Corporate Solutions continua a gerar receita com base em anuidade
  • As margens refletem:

–     Expansão orgânica forte impulsionada pelas Américas
–     Investimentos de apoio à agenda digital e transformação de tecnologia

  • Os aumentos de capital na LaSalle continuam o crescimento dos ativos de private equity sob gestão para um recorde de $ 52.3 mil milhões
  • Maturidade da linha de crédito prolongada com condições melhoradas para apoiar a estratégia de crescimento

Comentário do CEO global, Christian Ulbrich:
“O nosso desempenho no último ano foi forte, refletindo o crescimento orgânico das receitas em todos os nossos segmentos de negócio e progresso na nossa agenda digital e iniciativas de transformação de tecnologia”, disse Christian Ulbrich, CEO da JLL. “As bases do mercado imobiliário permanecem resilientes, e estamos otimistas quanto ao nosso desempenho anual, apesar da intensa incerteza na economia global.”

Destaques do Desempenho nos Resultados Consolidados do segundo trimestre 2018:

  • Tanto a receita consolidada como a receita de comissões consolidada refletiram um aumento de 11 por cento, em comparação com o ano anterior, devido a um crescimento generalizado em todos os quatro segmentos. O aumento da receita de comissões consolidada nas linhas de serviço RSI foi liderada por Leasing, Projeto e Desenvolvimento de Serviços e Gestão de Imóveis. Geográfica e transversalmente nas linhas de serviço, as Américas foram o principal motor de crescimento da receita de comissões RSI, contribuindo 67 por cento com base em moeda local, seguido por APAC (18 por cento) e EMEA (15 por cento).
  • As despesas operacionais consolidadas, excluindo as despesas reembolsadas foram de $ 2,0 mil milhões e as despesas operacionais consolidadas com base em comissões excluindo encargos de reestruturação e aquisição foram de $ 1,4 mil milhões, um aumento de 14 e 11 por cento, respectivamente, em relação ao segundo trimestre de 2017.
  • O crescimento da receita LaSalle deve-se principalmente a maiores taxas de incentivo obtidas na alienação de ativos imobiliários em nome de clientes, assim como honorários de consultoria sólidos para o trimestre. O desempenho geral reflete maiores taxas de incentivo compensadas por ganhos de capital mais baixos.
  • O lucro líquido atribuível a acionistas comuns foi de $ 107,8 milhões, comparado com $ 94,3 milhões no trimestre do ano anterior, e o EBITDA ajustado foi de $ 193,6 milhões, comparado com $ 184,6 milhões em 2017. A margem EBITDA ajustada, calculada com base em receita de comissões, foi de 13,0 por cento em USD para o trimestre (13,1 por cento em moeda local), em comparação com 13,9 por cento em 2017.

Os resultados consolidados refletem:

  • Cerca de 20 pontos-base de redução operacional líquida dado o sólido crescimento orgânico nas Américas e Ásia-Pacífico ter sido mais que compensado pelo desempenho em EMEA, em paralelo com um aumento de investimentos, principalmente em iniciativas relacionadas com a tecnologia; e
  • Um impacto desfavorável ano a ano de cerca de 70 pontos base associados à adoção da ASC 606. Consulte a Nota 6 a seguir às Demonstrações Financeiras neste comunicado para obter informações adicionais.
  • O lucro diluído por ação foi de $ 2,35, comparado com $ 2,06 em 2017, e os lucros diluídos ajustados por ação foram de $ 2,26, refletindo um aumento dos $ 2,17 no ano passado.

Balanço e Despesa Líquida de Juros:

  • A dívida líquida total aumentou $ 62,5 milhões desde 31 de março de 2018 para $ 972,6 milhões em 30 de Junho de 2018, mas diminuiu $ 294,3 milhões desde 30 de Junho de 2017. A diminuição ano a ano reflete o desempenho e esforço de 12 meses da empresa no sentido de melhorar a gestão de capital de exploração.
  • A despesa líquida de juros foi de $ 14,3 milhões para o segundo trimestre de 2018, uma redução de $ 14,6 milhões face ao trimestre do ano anterior. A redução na despesa financeira líquida foi devido a um decréscimo na média dos empréstimos pendentes, compensados em parte por uma maior taxa de juros efetiva sobre a dívida da empresa.
  • Em Maio de 2018, a empresa alterou a sua linha de crédito de $ 2,75 mil milhões prolongando a maturidade de Junho 2021 para Maio de 2023, com melhores condições e flexibilidade operacional melhorada.
  • Em Julho de 2018, a Standard & Poors elevou o rating de grau de investimento da empresa para BBB +, alinhando assim o rating de crédito com o Baa1 da Moody’s.

(1) Para a discussão de medidas financeiras não-GAAP, consulte a Nota 1 a seguir às Demonstrações Financeiras neste comunicado de imprensa.

Nota: A empresa adotou a norma ASC 606 e apurou a sua definição ex-GAAP de "receita de comissões" no primeiro trimestre de 2018. Os períodos comparativos foram reformuladas em conformidade. Além das notas de rodapé seguintes às Demonstrações Financeiras, para informações adicionais consulte o nosso podcast de Abril 2018 (disponível em ir.jll.com).