Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Lisboa

Investimento directo em imobiliário de retalho na Alemanha cresceu 75% no 3º trimestre de 2009

Mercado alemão é um dos mais activos na Europa Continental


De acordo com o novo relatório de research da Jones Lang LaSalle, os volumes transaccionados no mercado de investimento directo em imobiliário de retalho na Alemanha cresceram cerca de 75% para os €1,054 mil milhões no 3º trimestre de 2009, quando comparados com os €603 milhões registados no trimestre anterior. O mesmo relatório revela ainda que cerca de metade dos €2,21 mil milhões transaccionados no acumulado de 2009 (9 meses) na Alemanha foram registados apenas no 3º trimestre.

Jörg Ritter, Head de Retail Capital Markets da Jones Lang LaSalle na Alemanha, afirma: “O aumento do número de activos de retalho vendidos no 3º trimestre é um bom indicador de que a apetência dos investidores está a melhorar”.

E acrescenta: “Devido à estabilização das prime yields, os níveis de preço tornaram-se mais diferenciados, o que significa que as expectativas de preço entre compradores e vendedores estão a convergir. A confiança dos investidores no mercado de retalho continuou a melhorar, particularmente tendo em conta as baixas taxas de juro, o que denota uma escassez de alternativas para yields mais elevadas. Estamos optimistas quanto à retoma da actividade de investimento e esperamos que esta continue no 4º trimestre, prevendo que os volumes totais anuais de investimento em imobiliário de retalho na Alemanha alcancem os €3,5 mil milhões, com o 4º trimestre a apresentar volumes na ordem dos €1,2 mil milhões”.

Os centros comerciais e os activos de comércio de rua foram os produtos mais procurados pelos investidores no mercado alemão, contabilizando mais de €785 milhões transaccionados no acumulado do ano, o que equivale a um terço de todo o volume transaccionado nesse período. Os volumes de investimento em propriedades como retail parks, stand alones ou supermercados, totalizaram os €580 milhões nos primeiros nove meses do ano, equivalentes a 26% do total transaccionado no período.

Quanto à origem do investimento, os investidores domésticos foram os mais activos (87% do capital investido em compras), com especial destaque para os fundos alemães abertos, que concentraram 32% do total dos volumes transaccionados no mercado alemão nos primeiros nove meses do ano.

- ends –

Nota aos Editores:
• De acordo com a Jones Lang LaSalle, os volumes de investimento em imobiliário de retalho na Europa Continental atingiu os €1,5 mil milhões no 3º trimestre de 2009, cerca de 25% abaixo face ao trimestre anterior, no qual as transacções totalizaram os €1,9 mil milhões. Este relatório considera todas as vendas para investimento de centros comerciais, retail parks e centros outlet na Europa Continental. Exclui negócios que envolvem activos de comércio de rua e todos os negócios com valores inferiores a €5 milhões. A análise da Europa Continental exclui os mercados do Reino Unido e da Irlanda.

• A Alemanha e a Itália foram os mercados mais activos da Europa Continental, contabilizando mais de 60% dos volumes transaccionados no 3º trimestre de 2009 na Europa Continental. Nos primeiros nove meses de 2009, o volume de investimento em retalho na Europa Continental foi de €4,5 mil milhões, ou seja, cerca de 40% do volume transaccionado no mesmo período de 2008 (€10,9 mil milhões). Mais de 100 negócios foram concluídos nos 3 primeiros trimestres de 2009, incluindo 14 de mais de €100 milhões.

• A proporção de investimento em centros comerciais continuou a crescer na Europa Continental ao longo de 2009, totalizando 72% do total de volume transaccionado nos primeiros nove meses de 2009, o que compara com 60% durante igual período do ano anterior. Os compradores institucionais e os fundos, principalmente alemães, continuaram a ser os compradores mais activos na Europa Continental, concentrando mais de 40% do volume total no 3º trimestre.