Testemunho de cliente

Um espaço de escritórios para o futuro

Sede JLL em Lisboa renovada

Location

Lisboa, PT

Sustainability

100% Led

Sustainability

Poupança de Energia Anual de 15%

Sustainability

Poupança de Água em 40%

"A humanização do escritório esteve diretamente relacionada com a compressão do espaço físico, da qualidade da luz natural, temperatura, ar e acústica, na procura de proporcionar um conforto elevado a todos os colaboradores."

Caetano de Bragança, Head of Sustainability & Workplace Strategy, JLL

A renovação do espaço foi idealizada por uma equipa multidisciplinar da JLL, com especialistas em Workplace Strategy, Sustentabilidade e Branding. O projeto de arquitetura e a obra ficaram a cargo da Tétris, Design & Build. Existiram ainda várias atividades de Change Management, a gestão da mudança que clarifica e prepara os colaboradores para novas formas de trabalhar.

Numa total reestruturação do espaço, o novo escritório conta agora com 180 postos de trabalho (dos quais 110 são lugares tradicionais e 70 lugares para trabalho colaborativo), 8 salas de reunião, 6 zonas colaborativas, vários phone e train booths, 1 auditório híbrido, o JLL Café e diversas áreas de lounge. A marca global JLL e os nosso valores são uma presença constante no novo escritório, com vários elementos decorativos e cromáticos a assinalá-lo, ao mesmo tempo que se aposta na diferenciação local, simultaneamente pontuando o espaço com peças e materiais tipicamente portugueses, como a cortiça ou as cerâmicas Bordalo Pinheiro.

SUSTENTABILIDADE NO CENTRO

A sustentabilidade é uma das preocupações centrais do novo escritório da JLL. Desde logo nos materiais e equipamentos, com uso privilegiado de matérias recicláveis, a reutilização de grande parte do mobiliário e equipamentos ou uma iluminação 100% led. A aposta na sustentabilidade é também visível na forte presença de conceitos de biofilia, plantas por todo o escritório, destacando-se as plantas liofilizadas suspensas dos tetos. Também a ocupação do espaço foi desenhada para reduzir ao máximo a pegada ambiental. Sem nunca descuidar a qualidade da arquitetura nem a boa vivência das pessoas, o escritório foi desenhado para ter uma ocupação otimizada, respondendo a picos de utilização, sem desperdício de área. Prova desta eficiência é a “dupla” função do espaço de trabalho, ao ser também como um showroom da Tétris. O novo escritório acolhe as diferentes peças de mobiliário e elementos decorativos com que a Tétris trabalha nos seus projetos, sendo plenamente utilizadas pelos colaboradores, mas funcionando também como uma montra viva para os clientes e de teste para os colaboradores.

Nos consumos, o cuidado foi redobrado, com os sistemas de água, energia e papel a serem também otimizados. Com uma forte aposta na luz natural e em sistemas de maior eficiência energética, será possível obter poupanças anuais de energia na ordem de 15%. No consumo da água, os novos sistemas das casas de banho vão permitir poupar mais de 200.000 litros de água potável por ano, comparando com os anteriores consumos do escritório, uma poupança de cerca de 40%.

O investimento na tecnologia e no reforço das medidas de segurança que hoje ganham um destaque ainda mais importante não foram esquecidos no novo escritório, com a implementação generalizada do teletrabalho e novos protocolos de higienização.

Em termos tecnológicos, destacam-se as melhorias nos sistemas de gestão das salas de reunião, de acessos e de comunicação, com a utilização de sistemas audiovisuais que permitem reuniões virtuais mais imersivas e um sistema wi-fi por todo o escritório que oferece uma maior mobilidade dos colaboradores entre os dois pisos da JLL.

ESCRITÓRIO COLABORATIVO E HUMANO

Em termos estruturais, o novo escritório integra duas grandes áreas, unidas no propósito de proporcionar a melhor experiência a quem utiliza o espaço, quer como colaborador quer como cliente. Depois de alguns inquéritos internos em que a empresa tentou recolher as prioridades dos colaboradores para o espaço de trabalho, esses inputs serviram depois como linhas orientadoras para o desenho do novo escritório.

No piso 8 está a “fábrica”, a força da empresa, onde estarão as equipas em atividade e produção. Aqui estão os postos de trabalho e as zonas colaborativas, com a grande novidade de não existirem lugares atribuídos. A mobilidade e flexibilidade trazidas pelo teletrabalho são o grande motivador desta opção, propondo-se que o escritório funcione, sobretudo, como um espaço de partilha, encontro e discussão entre as equipas, deixando o trabalho individual e de concentração para casa. Existem secretárias tradicionais e regulares, mas também mesas altas mais próximas das janelas, zonas informais de reunião e diversos espaços lounge, destacando-se como exemplo máximo do tom de humanização que se pretende imprimir, um baloiço na zona central do piso.

No piso 11 concentram-se os espaços de reunião, a zona de copa comum e um auditório híbrido preparado para receber todo o tipo de eventos, desde formação interna a eventos externos, o JLL Café. Este piso foi especialmente concebido para receber os clientes e os colaboradores nos momentos de pausa. Um dos pontos mais atrativos deste piso é o novo terraço panorâmico, que reativa um espaço que estava totalmente abandonado. Aqui, além da vista imperiosa sobre a cidade, que pode ser contemplada através de um monóculo e um painel de azulejos com os principais pontos turísticos de Lisboa, pretende dar-se aos colaboradores, e também aos clientes, um espaço de contacto com o exterior, onde poderão apanhar mais sol, ar e luz, funcionando como uma área educacional, de lazer e de trabalho.

Fale connosco
sobre gerir o seu espaço

Obtenha um portefólio imobiliário que trabalhe para si e para os seus colaboradores.
Caetano de Bragança
Head of Sustainability & Workplace Strategy