Artigo

O papel transformador que a Hotelaria pode assumir na Sustentabilidade

Artigo de Opinião por Karina Simões, Head of Hotel Advisory, JLL Portugal

Abril 21, 2022

Após a COP26 – Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas – a qual teve lugar em Novembro 2021 em Glasgow, ficou mais claro ainda que o “ambiente construído”, sendo o mercado imobiliário a sua maioria, necessita de estar na vanguarda da implementação de soluções sustentáveis, na medida em que é responsável por 40% das emissões de carbono a nível mundial. Neste contexto, os Hotéis têm uma importante quota parte na medida em que são, de entre as diferentes tipologias de edifícios comerciais, aqueles que mais intensivamente consomem energia e água e produzem elevados volumes de lixo. A forma de conseguir fazer a diferença nesta indústria exige uma abordagem holística, envolvendo 3 players chave, nomeadamente consumidores, operadores e investidores. Cada um deles poderá desempenhar um papel importante na redução da sua pegada de carbono.

Os investidores institucionais estão cada vez mais a desinvestir em hotéis/empresas as quais não possuam um claro comprometimento para com a Sustentabilidade, e estão por outro lado a apostar naquelas cujo comprometimento com esta dimensão está já perentoriamente assumido.

Inscreva-se

Quer manter-se atualizado? Não perca as nossas novidades

Receba as últimas notícias, análises e oportunidades imobiliárias de todo o mundo, diretamente no seu email.

Com cerca de 230,000 hotéis em todo o mundo, a indústria hoteleira representa uma oportunidade para agir e imprimir uma dinâmica diferenciada na Sustentabilidade global. Impulsionados por alterações nas preferências dos consumidores, os quais cada vez mais gravitam em torno das unidades hoteleiras que assumidamente já estão a fazer esse caminho, na vontade em melhorar os indicadores de rentabilidade e na injecção de capital que tem como objectivo alterações substanciais neste domínio, a indústria está no caminho da transformação, neste ano de 2022.

Karina Simões, Head of Hotel Advisory JLL Portugal

A generalidade das grandes cadeias hoteleiras a nível mundial (Marriot, Hilton, IHG, Hyatt) comprometeram-se já com a redução da sua pegada de carbono em pelo menos 25%, nos próximos 3 anos, existindo já por exemplo a Booking.com estabelecido um sustainability badge que atribui aos hotéis que cumprem determinados critérios ao nível da Sustentabilidade, dando-lhes preferência nos resultados de busca dos consumidores, logo aumentando a possibilidade de serem reservados.

Mesmo para os hotéis independentes, a implementação destas medidas resulta em benefícios na preservação de longo prazo do activo, com impacto directo também ao nível da rentabilidade. Para além dos custos com os trabalhadores, as utilities representam o maior custo variável em hotéis (7.8% das vendas globais). A implementação das medidas mais básicas tais como implementação de luzes LED, ou termostatos inteligentes, podem reduzir os utility costs em cerca de 40%. Sendo esta uma indústria com margens cada vez mais apertadas, os operadores evitam incluir no seu portfolio activos que não possuam estas preocupações, decorrentes dos maios custos operacionais associados.

*Artigo escrito para a Publituris Hotelaria

Contact Karina Simões

Head of Hotel Advisory, Lisbon, Portugal

Contacte-nos

Diga-nos em que está interessado ou o que é que procura, para podermos ajudá-lo.

Qual é o foco do seu investimento?

Conheça oportunidades e fontes de financiamento em todo o mundo e descubra como podemos ajudá-lo a alcançar as suas ambições.